Amnésia dos cinco Solas da Reforma Protestante

01/11/2013 13:54

“[...] Antes mesmo de compreendermos os cincos solas que permearam as mentes dos reformadores, precisamos compreender como a igreja contemporânea esqueceu a reforma e como a igreja hoje está seguindo a agenda do mundo. Nas palavras de H.Richard Niebuhr: “todas as tentativas de interpretar o passado são tentativas indiretas de se compreender o presente e seu futuro”.¹
“Repetidas vezes na Bíblia , especialmente nos Salmos, os crentes são conclamados a lembrar-se daquilo em que creem, porque creem, e a transmitir os relatos da história  da redenção a seus filhos” (M.S. Horton, 1999, pag.97) “Assim diz o Senhor: “Ponham-se nas encruzilhadas e olhem; perguntem pelos caminhos antigos, perguntem pelo bom caminho. Sigam-no e acharão descanso”. Mas vocês disseram: ‘Não seguiremos! ’
Jeremias 6:16

Mas hoje é comum demais ver até os crentes buscando aquele descanso espiritual num Frenesi de prazer pelo novo e melhorado em vez  pelo experimentado e testado. Hoje muitas das principais denominações que tinham suas convicções firmadas nas sã doutrinas, deixaram de crer na capacidade  de explicar as imensas mudanças que a sociedade pós-moderna aplica hoje. E se poucos sobraram delas para passar para seus filhos dum modo ou de outro dificilmente escaparão da secularização. O protestantismo está perdendo seus membros, por que deu as costas a seus próprios recursos preciosos.

“As igrejas do tempo atual desenvolveram um cristianismo de múltipla escolha, no qual os indivíduo escolhem o que preferem e passam por cima daquilo que não se ajusta a seus objetivos espirituais. O que muito deixam para traz é o sentimento penetrante do pecado” (HORTON, 1999, pag.98, grifo meu). Precisamos de uma nova reforma! Certamente os cristãos primitivos enfrentaram a tentação de aparar as arestas e neutralizar a ofensa da Cruz. Como o próprio apóstolo Paulo denunciou aqueles “superapóstolos” de desejarem tornar o cristianismo mais atraente removendo a ofensa da Cruz acabam enfraquecendo o evangelho bíblico.

E hoje os tempos que vivemos os nossos pais não nos passou nem 10% daquilo que a reforma representa, nem mesmo na maioria das igrejas não se prega a essência e a ofensa da Cruz. Mas com esse propósito afirmamos os solas da Reforma: “Somente a Escritura, somente Cristo, somente a graça, somente a Fé e Glória somente a Deus.” Estamos igualmente convencidos de que cada uma dessas declarações está ameaçada mesmo dentro do movimento que se acha na linguagem espiritual direta  descendente da Reforma. Portanto nós, como os nossos antepassados precisamos fazer a nossa confissão diante da igreja e do mundo. No que segue focalizo nossa atenção nesses pontos-chave da Reforma e tiro algumas conclusões sobre onde nós estamos em cada um desses solas em nosso próprio contexto.
 

[1] H. Richard Niebuhr, the kingdom of god in America (Nova york: Harper and Row, 1937),2.”
Fonte: http://apologiacrista.com.br/evangelho/amnesia-dos-solas-da-reforma/